Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Cai número de cidades classificadas em risco ‘elevado’ para pandemia em MS, mas duas voltam a ser incluídas no grau ‘extremo’

Postado em 12/05/2021 por

Compartilhe agora.
Estado tem 2 cidades com a bandeira cinza, 32 com a vermelha, 44 com a laranja e 1 com a amarela.

O mapa de classificação de risco do programa Prosseguir para a pandemia de Covid-19 em Mato Grosso do Sul foi atualizado nesta quarta-feira (12) pelo governo do estado.

Segundo o governo, 37 municípios permaneceram com a mesma classificação do mapa anterior. Em contrapartida, 32 progrediram e 10 regrediram.

No mapa anterior o estado não tinha nenhuma cidade classificada como de risco extremo, bandeira cinza. No atual, duas receberam esse enquadramento: Guia Lopes da Laguna e Juti.

A quantidade de municípios em risco alto (bandeira vermelha), que anteriormente era de 58, caiu para 32. Por outro lado, aumentou o número de cidades enquadradas como de risco moderado (bandeira laranja), na mesma comparação, de 20 para 44 cidades.

Já a quantidade de municípios que receberam a classificação de risco tolerável permaneceu a mesma, nos dois mapas, um.

Toque de recolher

O decreto do governo do estado 15.644, de 31 de março deste ano, estabelece que com base nas bandeiras de classificação dos municípios apontadas pelo programa Prosseguir são definidos os horários do toque de recolher nas cidades.

Nas cidades com classificação das bandeiras verde, amarela e laranja é mais flexível, das 22h até às 5 da manhã. Já os municípios de bandeira vermelha a partir das 21h; e nas de cor cinza, o toque de recolher é das 20h até às 5h.

O programa

Para definir a bandeira de cada cidade são levados em conta uma série de indicadores, entre eles disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de equipamentos de proteção individual, contato com casos confirmados, redução da mortalidade em relação a covid-19, disponibilidade de testes, redução de novos casos, ocorrências da doença entre profissionais de saúde e incidência do vírus na população indígena, entre outros fatores.

O programa “Prosseguir” foi criado para avaliar e classificar os municípios em faixas de cores, de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo), a fim de nortear os agentes da sociedade, principalmente entes públicos, a tomarem suas decisões e tornarem suas ações mais eficientes no combate à propagação e aos impactos da Covid-19.

Fonte/Dados: G1 MS

Por: Thiago Silva

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.