Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Município de MS decreta toque de recolher às 19h e ‘lei seca’ aos fins de semana para conter avanço da Covid

Postado em 26/05/2021 por

Compartilhe agora.
Decreto da prefeitura de Amambai (MS) ainda coloca que atendimento no hospital da cidade será somente para pacientes com sintomas de Covid. Medidas serão válidas por 15 dias.

A prefeitura de Amambai, município sul-mato-grossense a aproximadamente 360 quilômetros de Campo Grande, decretou, nesta terça-feira (25), novo toque de recolher e medidas mais restritivas para conter o avanço da Covid-19 na cidade.

Segundo o documento, o toque de recolher passa a começar às 19h e vai até às 5h. Apenas trabalhadores essenciais e situações caracterizadas como emergência poderão circular nas ruas. O município ainda implementou, no decreto, uma espécie de “lei seca” aos finais de semana, com a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em todos os estabelecimentos comerciais, incluindo mercados e supermercados.

O comércio que descumprir a regra terá o alvará de funcionamento suspenso e, em caso de reincidência, poderá ter o alvará cassado. Também estão proibidas, segundo o documento, festas, eventos e confraternizações públicas e privadas.

Outra decisão que consta no decreto nesta terça é a de que o atendimento no Hospital Regional do município passará a atender somente pacientes com sintomas de Covid. As consultas eletivas foram todas transferidas para os postos de saúde. Em nota, a prefeitura de Amambai disse que as medidas são válidas por 15 dias.

O município de cerca de 40 mil habitantes apresenta, desde o início da pandemia, 2.359 casos da doença e 44 óbitos, sendo o último nesta segunda-feira (24), de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES). No estado, 279.867 pessoas já foram infectadas e 6.543 perderam a vida em decorrência da Covid.

Fonte/Dados: G1 MS

Por: Thiago Silva

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.